Espelho

 

 



Olho para o espelho e não conheço a imagem que me devolve. Um velho acabado, uma sombra do homem que fui, apenas uma marca ficou, o olhar triste.

A minha vida foi irrelevante como é a vida da grande maioria das pessoas, a passagem dos anos apaga tudo e outros personagem irão desempenhar o mesmo papel insignificante de meros actores de um filme em que não participam.

Os meus dramas, as minhas dores, as minhas alegrias, os afectos que senti, os amore e desamores, tudo vai sendo  apagado pelo tempo.

Não morremos quando a nossa memória se apaga, morremos também quando a nossa recordação se apaga na memória dos outros.

Um circulo muito restrito de pessoas ainda se lembra de mim mas dentro em breve também  deixarão de recordar-me.

O espelho tem razão, já não existo.

publicado por pimentaeouro às 21:33