Calvário

Todos os dias se repetem as desconfianças misturadas com ofensas com um discurso aparentemente coerente, racional entrecortado com a demência.

Sei que é a doença que comanda o raciocínio, que a linha que separa a lucidez da demência é muito ténue e sinuosa; sei que sofre e se sente infeliz; sei que o tempo irá agravar estes episódios e preocupa-me, principalmente, que não tenha comportamentos de risco.

Só os profissionais estão preparados para lidar com estes doentes, não estão ligados a eles por laços familiares e afectivos, todos os outros não sabem lidar com a doença sem desligar-se  de uma vida vivida em comum que vai desaparecendo todos os dias.

Foi este drama que a vida me reservou para a velhice.

publicado por pimentaeouro às 19:10