mais sobre mim

subscrever feeds

links

pesquisar

 

arquivos

Terça-feira, 31 DE Dezembro DE 2013

Despedida #2

 

 

 

 

Também quero despedir-me de ti, amor. Sinto que os meus dias já são poucos e quero que saibas que ainda te amo.

 

O nosso amor foi o infeliz encontro de duas pessoas que não poderam amar-se, foste proibida de o fazer como nos romances de Camilo: um golpe fundo no teu coração.

 

Lembras-te? Tivemos dois namoros: o primeiro, mudo, sem palavras, só os nossos olhos falavam e queriam que nos conhecêssemos, que nos encontrássemos, um sonho a dois; o segundo foi o drama que não esperavas que pudesse acontecer, que te foi imposto.

 

Tiveste o pranto dos dramas, do drama que  estava a ferir o teu coração.

 

Está escrito não sei onde que não voltarei a ver-te mas até ao final dos meus dias, a minha memória guardará, com muita saúdade, a recordação do nosso amor.

 

 

 

 

 

 

tags: ,
publicado por pimentaeouro às 19:24
Segunda-feira, 30 DE Dezembro DE 2013

Perdigão

 

Perdigão perdeu a pena

Não há mal que lhe não venha.

 

Perdigão que o pensamento

Subiu a um alto lugar,

Perde a pena do voar,

Ganha a pena do tormento.

Não tem no ar nem no vento

Asas com que se sustenha:

Não há mal que lhe não venha.

 

Quis voar a u~a alta torre,

Mas achou-se desasado;

E, vendo-se depenado,

De puro penado morre.

Se a queixumes se socorre,

Lança no fogo mais lenha:

Não há mal que lhe não venha.

 

                  Luís de Camões

 

Fui Perdigão mas nunca em pensamento subi a um alto lugar. Fui o acaso da vida que me colocou no teu caminho. Naquela distante época eu não sabia que existiam classes sociais, eras «filha de família» (classe média) e eu não pertencia a classe nenhuma, as classes tem margens mal defenidas, para baixo e para cima, e eu apenas estava acima da pobreza, num limbo mal defenido.

Apesar disto decidis-te com o coração, esqueces-te a razão e pagas-te um preço elevado.

tags: ,
publicado por pimentaeouro às 01:05
Sábado, 28 DE Dezembro DE 2013

Tango moderno








tags: ,
publicado por pimentaeouro às 20:29
Sábado, 28 DE Dezembro DE 2013

Despedida

  

Adeus querida, contra a minha vontade não poderei voltar a ver-te e tinha tanto para te contar. Também não poderás receber o meu «testamento sentimental» que gostava que lesses.

Se,  (a vida não é feita de ses), se… não tivesse ocorrido aquela triste contingência teria casado, contigo, teríamos tido  filhos e teria ficado a viver em Torres Novas. O teu amor poderia ter serenado a minha intranquilidade e errância.

Esta história de vida não aconteceu, nunca  foi escrita e eu continuei errante.

Um Deus perverso não permitiu que continuasse a amar-te e também não quer que te veja, todavia, o nosso amor perdurará na minha memória com uma grande saudade até ao último dos meus dias.

tags: , ,
publicado por pimentaeouro às 12:06
Sexta-feira, 27 DE Dezembro DE 2013

Sonho de uma vida

 

 

Os desejos podem concretizar-se através de sonhos? Isso não será uma ilusão?

Hoje, somos dois velhos, as nossas vidas já foram vividas . As nossas vidas cruzaram-se há cerca de 50 anos, num amor breve. Porque nos separamos definitivamente, ainda hoje é um enigma para mim. Perdi o que mais necessitava, o teu amor, e cometi um dos maiores erros da minha vida.

Não necessitava só de amor, de uma família, de filhos, necessitava de serenar o espírito.

Perdi a cura da minha intranquilidade que a tua ternura e serenidade podiam dar-me. O sonho de muitos anos concretizou-se ontem à noite sem que possa imaginar porque me aconteceu.

O sonho era uma mistura de passado e presente, de realidade e irrealidade. Conversei com o teu pai, já falecido, e perguntei-lhe se ainda se lembrava de mim. Depois disse-lhe que tinha sido teu namorado.

O real e o sonho confundem-se: falo com um dos teus  filhos (no sonho eram cinco), jovem e muito louro. Pergunto-lhe também se já tinha ouvido falar de mim.

Em tua casa todos sabem que estou em  Torres Novas. Vozes que não identifico dizem-me que te pressionaram para o namoro acabar.

Entro no teu quarto. Estavas bela, como na juventude, com o teu sorriso meigo e tranquilo. Dirijo-me  para ti: choro e digo - meu Deus, Fernanda, como foi possível encontrar-te?

O meu grande desejo de velho concretizou-se num sonho. À memória do meu amor acrescento o sonho de um encontro que não se realizará.

Senti a felicidade como poucas vezes aconteceu na minha vida.

 

tags: ,
publicado por pimentaeouro às 22:25
Sábado, 21 DE Dezembro DE 2013

Partida de xadrez

 

 

Por acordo entre os dois jogadores uma partida de xadrez pode ser adiada, mas o normal é começar e acabar o jogo com a derrota de um deles ou um empate.

A minha partida com Ela já esteve perdida por duas vezes e por duas vezes não quis dar-me xeque-mate. Porque motivos não o fez ainda hoje não sei: simplesmente não lhe deve ter apetecido, não tem pressa de ganhar.

 Agora suspendemos a partida, por gentileza d’Ela. Estamos num final de peões. Rainhas, torres, bispos, cavalos e vários peões, de ambos os lados, já estão fora de jogo. O relógio que marca, alternadamente, o tempo gasto por cada jogador, diz-me que falta pouco tempo para a partida terminar.

Joga sempre com as pretas (uma vantagem que dá a todos os adversários) e nunca ninguém lhe ganhou, nem jamais, poderá ganhar. É uma vencedora absoluta e é uma lei da vida, perder com Ela.

O que me resta neste final de peões? Jogar o melhor que sei e posso… e abandonar o jogo antes d’Ela dar o xeque-mate.

 

tags: , ,
publicado por pimentaeouro às 11:44
Terça-feira, 17 DE Dezembro DE 2013

Defeitos

Ninguém está isento de defeitos. Tenhos os meus (não vou enumerar o rol) e um dos mais importantes, que mais influênciou a minha vida, foi ser mais racional e menos emotivo, com isto não estou a afirmar que sou inteligente, nada disso.

A minha vida teria sido melhor se fosse o inverso mas nada poderia ter feito para que não fosse assim.

tags: , ,
publicado por pimentaeouro às 00:06
Segunda-feira, 16 DE Dezembro DE 2013

Uma boa notícia



Hoje fiz o teste da síndroma de Alzheimer e passei. É uma das doenças mais dramáticas, principalmente, para os familiares e pessoas que tem que lidar com estes doentes. É uma degeneração do cérebro e quando surgem os primeiros sintomas já não à nada a fazer.

A percepção do mundo altera-se progressivamente: perda da memória de curto prazo, visão errada dos objectos, alterações da consciência, deixar de reconhecer familiares e amigos, até à perda total da consciência; o doente fica um verme. Ao dramatismo da doença junta-se a sua longa duração.

Tirei os quilos dos ombros, ficaram outros de outras doenças.

tags:
publicado por pimentaeouro às 22:49
Domingo, 01 DE Dezembro DE 2013

Desencontro

 

Hoje somos dois velhos, eu, certaemte, mais velho do que tu: a vida passou sobre nós e não voltei a ver-te. Como foi possível ancontecer tão grande desencontro?

Porque adiei, mais do que uma vez, um encontro que desejava? Porque sou tão contraditório?

É uma mágua que me acompanhará até ao fim dos meus dias.

tags: ,
publicado por pimentaeouro às 17:29

pesquisar

 

Dezembro 2013

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
18
19
20
22
23
24
25
26
29

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro